quarta-feira, março 21, 2007

Dia Mundial da Poesia

Num dia como este, decidi abrir o baú em busca do passado. Procurei e encontrei o seguinte texto escrito por mim à quase 10 anos... Poesia ou não, é como me sinto hoje.
Lembro o dia, da promessa ardente
Lembro esse dia, de mente dormente
De consciência quente
Em que eu deixei, em que permiti
Não liguei e não esqueci
Desleixei e não pensei
Bem ou mal
Mal, já não sei..

Mas aquele que pregou
Aqueles falsos estímulos
Também me deixou
Com aquele que apagou
Minha paz que levou..

4 comentários:

Anónimo disse...

Estive a ler-te e fazes justiça.
Dizes que és bom a "conhecer pessoas interessantes". Eu digo-te que és interessante. Que o que escreves é interessante. Que o que não escreves e transmites é interessante. Que o teu mundo aqui espelhado é interessante. E por isso, é justo.

Pratas disse...

O seu comentário também é muito interessante, obrigado..

Anónimo disse...

Eu Cavo
Tu Cavas
Eles Cava
Nós Cavamos
não é bonito.. mas é profundo..

lol
RPap

Eduardo Ramos disse...

Balança, flutua e faz lêr duas vezes!
Sim senhor, palmas!
;)