quinta-feira, janeiro 03, 2008

Resumo de ti

Quando alguém me escreve um texto como este, encho-me de orgulho... Foi dos textos mais bonitos que já alguma vez li... transbordei.

Agora não penses que ficas sem resposta...

Para a minha amiga s.

Um dia que te mudou, fortemente te ressuscitou.

Estás agora em ti, em preâmbulos de ti que se instauraram por obrigação. Enches-te o peito de vazios... sim, de vazios que te encheram e cobriram por completo de nada. Felizmente esqueceste-o como tantas outras noites inglórias, e restabeleceste o trilho que te conduz agora a um novo dia, um dia de ausência de vazios ignóbeis.


Tocas por aí, naqueles que nunca serão teus por direito mas apenas por opção temporária. Vagueias pelos cantos e recantos, fotografas momentos que te atingem a retina, vives disso e para ti é a suficiência que queres sustentar. Sem opções demais, flutuas inóspita pelos recantos duma cidade bela, tentando fugir daquilo que é por direito teu. Detalhes de uma cidade que queres absorver, como tudo aquilo que anseias viver no teu dia a dia. Estarás à procura de algo? Talvez inconformada...

Pedaços de vida nos recantos escuros recortas, constróis o puzzle à tua medida deixando para trás os frustrados que não o souberam montar. Os traços da menina que foste são cada vez mais ténues perante as marcas da mulher que te tornas dia após dia. Viver assim dá graça, viver assim orgulha, viver assim é imortalizares-te para sempre.

Solitária da companhia de ti, precursora dos sentidos básicos que tanto te definem. A independência de um ser que se define recorda-me a ti, é essa independência que te guia e te trava, te alegra e te extermina. Solidão pura de solitária, sem no entanto nunca estares sozinha. És bonita. Eu assim te defino, eu assim te baptizo.

Um
dia que te mudará, novamente te definirá.

8 comentários:

Eduardo Ramos disse...

no meio disso tudo tenho ideia e ter lido a palavra "amigo".

hummm...

Montes e montes de coisas para te dizer sobre isso... mas prefiro dizer-te pessoalmente. ;)

Abraço, Sr. páh!

Pratas disse...

Não há nada a dizer Eduardo. É apenas a forma como vejo uma das minhas amigas, podia escrever um texto para ti também.

Abraço

Eduardo Ramos disse...

;D
Tu sabes bem que o meus dedos dizem coisa e o meu cérebro diz outra.

Lídia Amorim disse...

lindo :) o teu e o dela :P

bjokas*/

Lídia Amorim disse...

tb keria .... '(

soinico disse...

ja falamos tantas vezes disso, mas fica aqui, mais uma vez, para registo... adorei, é lindo :) *

Dias disse...

Não opino sobre o texto, mas opino sobre a resposta: miudo, quem te leu e que te le... estás a escrever muitissimo bem e o melhor de tudo é que estás a conseguir escrever com uma pujnça de sentires impressionante!

Parabéns, por tudo.

Abraço

Sofia disse...

É assim a minha amiga. Linda, linda!